//Mercedes-AMG GT 63 SE PERFORMANCE, a versão híbrida plug-in de 843 cv

Mercedes-AMG GT 63 SE PERFORMANCE, a versão híbrida plug-in de 843 cv

A Mercedes-AMG apresenta o GT 63 SE Performance. Trata-se de um modelo esportivo híbrido, mas também o mais potente que você pode dirigir além do hipercarro Mercedes-AMG ONE que em breve fará sua aparição. O sedã de alma esportiva traz o motor V8 biturbo 4,0 litros acoplado a um motor elétrico e uma bateria de “alto desempenho” desenvolvida pela marca de Affalterbach.

A combinação do V8 com o motor elétrico produz uma potência monstruosa de 843 cv e um impressionante troque de 142 m.kgf, algo inédito na Mercedes-AMG. GT 63 SE Performance consegue superar o Mercedes-AMG GT Black Series, que “desenvolve apenas” 730 cv. A letra ‘E’ no nome é um indicativo que este é o primeiro híbrido plug-in da Mercedes-AMG.

Por mais potente que seja, o Mercedes-AMG GT 63 SE Performance sabe ser discreto. De fato, é capaz de dirigir em modo 100% elétrico por uma distância de 12 km. O motor elétrico e a bateria não foram acrescentados para conduzir em silêncio e consumir menos combustível. A ideia aqui é que o sistema híbrido permita especialmente à Mercedes-AMG oferecer um modelo hiperpotente, em sintonia com novos os tempos de preocupação ecológica.

Como um foguete real, o desempenho do Mercedes-AMG GT 63 SE Performance é insano. A aceleração de 0 a 100 km / h é de apenas 2,9 segundos, para efeito de comparação GT Black Series faz o mesmo tempo em 3,1 segundos. A Mercedes-AMG especifica que seu novo carro percorra de 0 a 200 km / h em menos de 10 segundos, e atinja a velocidade máxima de 316 km / h.

O motor elétrico de 204 cv está integrado em uma unidade de acionamento elétrico (EDU) que compreende uma caixa de engrenagens de duas velocidades, bem como um diferencial de deslizamento limitado eletrônico. A bateria de 6,1 kWh está localizada acima do eixo traseiro. Ela pesa 89 kg e fornece uma potência contínua de 70 kW, bem como uma potência de pico de 150 kW.

Juntando-se aos modos de direção já disponíveis nos modelos GT 53 e GT 63 – Comfort, Sport, Sport Plus, Race e Slippery – o novo modo de direção elétrica permite que o SE Performance navegue com energia da bateria a uma velocidade limitada a 130 km/h. Além disso, há um sistema de freio regenerativo de quatro estágios que varia do Nível 0 (desativado) ao Nível 3 (direção de um pedal), com um modo regenerativo somente em pista projetado para desempenho.

Para desacelerar a máquina, o Mercedes-AMG GT 63 SE Performance se beneficia de freios de carbono-cerâmica com pinças de 6 pistão. Os discos de freio medem 420 x 40 mm no eixo dianteiro e 380 x 32 mm no eixo traseiro.

Como disponível em todos os outros modelos AMG GT de 4 portas, o GT 63 SE Performance recebe AMG Ride Control plus, que inclui uma suspensão adaptativa com sistema de amortecimento de ar. As configurações da suspensão podem ser ajustadas individualmente a partir dos modos de direção ou ajustadas automaticamente dependendo do modo, e a Mercedes diz que os engenheiros aumentaram ainda mais a distância entre esportividade e conforto neste modelo.

Visualmente, não há muitas mudanças neste modelo SE Performance em comparação com o GT 63 tradicional, mas há alguns visuais atualizados a serem observados. O para-choque dianteiro agora pega emprestado sugestões do cupê GT, a entrada de recarga – localizada no para-choque traseiro – se mistura com a chapa de metal logo abaixo das luzes traseiras, e há novas opções de rodas de 20 e 21 polegadas. As mesmas semelhanças podem ser ditas da cabine; a configuração do infoentretenimento MBUX de todos os outros modelos GT continua, assim como o novo volante de dois raios com botões de feedback tátil.